Turma de 1963 da FMUSP
 
Biografias dos colegas
 Dr.José Grohmann em 12/03/2007 - 21:46
Caro Fuad, sou filho do José Adolfo Grohmann, seu colega de turma. Tambem sou formado na FMUSP, em 1994, turma 77. Minha mãe recebeu sua carta e me incumbiu na missão de realizar uma mini biografia de meu pai. Estarei trabalhando nisso nos próximos dias e enviarei por email a biografia e o que conseguir de fotos.
um abraço. Salve a escola
José Grohmann
 TORU NAKAMURA em 24/03/2007 - 14:51
Toru Nakamura

Nasci em Nagoya, Japão na madrugada de 05 de dezembro de 1930.
Meu pai era formado em direito e minha mãe era professora.
Em 1936 imigramos para o Brasil no cargueiro Manila Maru (meus pais e seus 4 filhos, sendo eu o caçula).
Em Marilia , meus pais fundaram uma escola para ensinar a lingua japoneza.
Em 1941 estorou a 2ª Guerra Mundial e o governo brasileiro (aliado dos EEUU) forçaram meu pai a fechar a escola e ele foi preso duas vêzes sem motivo.
Fiz o primário e o ginasial no Instituto Educacional de Marília enquanto trabalhava em oficinas mecânicas até abrir minha própria oficina que durou pouco tempo.
Cursei o 1º e 2º colegial em Londrina e o 3° colegial em São Paulo no Colégio Estadual Brasílio Machado.
Prestei meu 1º vestibular para FMUSP em 1956 mas fracassei no exame de Português. Entrei na Veterinária mas minha vontade era entrar na FMUSP. Passei 20 noites em claro estudando até o dia 20/2/1958 quando fui aprovado no vestibular em 28º lugar.
Até julho de 1958 estava sem dinheiro para pagar minha pensão e comida. Foi quando consegui emprêgo no Hospital Brasilia (Rua Galvão Bueno) através do PROF. DOMINGOS LERÁRIO (proprietário daquele hospital particular e livre docente de ginecologia do HC )com casa e comida e onde fiquei até a formatura em 1963.
Fui incluido no quadro clínico daquele hospital como Dr. Toru e no 4º ano da faculdade eu já fazia pequenas cirurgias, cezareanas, apendicectomias, e partos.
Saí do Hospital Brasília em 1964 , quando me casei com POLIA MAGDA GELESNIACK e temos 3 filhos: PAULO, YURI e DANIEL (que é médico).
Como obstétra, ginecologista e auxiliar de cirurgia geral era responsável, até 1978, pela Maternidade São Paulo e AMICO.
Após 1978 fui nomeado chefe da GO do Hospital Cruz Azul de S.Paulo até 1985 passei a diretor do Hospital Maternidade Indianópolis da AMICO.
Em 1964 tive infarto do miocárdio e por recomendação médica desliguei-me da AMICO.
Em 1996 ingressei na Intermédica Sistema de Saúde como supervisor médico.
No ano de 2001 fiquei com insuficiência renal grave e dêsde então estou fazendo 3 sessões de hemodiálise por semana, mas continuo em atividade médica.
OBSERVAÇÃO DO FUAD:
Essa mini-biografia do colega TORU foi resumida e veio acompanhada com fotos de sua familia, de sua infância , dos colegas das oficinas em que trabalhou, de seu casamento e fazendo cirurgia.

 Maria Helena Yanagi em 24/03/2007 - 19:41
Luiz Shiguetoshi Yanagi

Nasceu em Martinópolis, cidade da região de Presidente Prudente em 8 de julho de 1937, hoje estaria com 70 anos. Faleceu em 1993.
Completou o curso primário naquela localidade e o curso ginasial e científico no Colégio Bandeirantes em São Paulo.
Era casado com Maria Helena e tinha 2 filhas: Marcia (médica) e Mônica (fisioterapeuta) e 2 netas: Juliana e Gabriela.
Em 1966, terminado sua residência em Ortopedia e Traumatologia no Hospital das Clínicas mudou-se para Santos, litoral de São Paulo, trabalhando na Casa de Saúde de Santos, Hospital Ana Costa e Hospital dos Estivadores.
Fundou o Hospital de Cubatão, Instituto Ortopédico Itararé em São Vicente, Hospital Santa Rita em Itanhaém e em 1969, o Instituto Ortopédico Santa Cruz em Santos. Tornou-se presidente da Associação Casa da Esperança, entidade filantrópica do Rotary Clube, para reabilitação de deficientes físicos, cargo que exerceu até 1985. Nesta entidade, realizou o seu maior sonho, organizando a visita de seu grande ídolo Albert Sabin ao Brasil em 1982, podendo assim recebe-lo com muita emoção na Casa da Esperança de Santos.
Médico do Santos Futebol Clube de 1969 a 1985, pegando a fase áurea do REI PELÉ, quando neste ano foi convidado a ser chefe do departamento médico da Seleção de Futebol da Arábia Saudita, seu grande desafio, em Riad, acompanhando o técnico Carlos Castilho. Trabalhou posteriormente com o técnico Carlos Alberto Parreira, Ivo Worthann e outros brasileiros nesta mesma seleção.
Com a seleção da Arábia Saudita, conseguiu conciliar seu hobby de fotografia documentando as centenas de viagens por inúmeros países por onde a seleção jogava. Permaneceu em Riad por 7 anos.
 p/ JOÃO YUNES em 02/04/2007 - 20:46
João Yunes

Nasceu em S. Paulo em 23/8/1936 e faleceu em 26/9/2002 (com 66 anos).
Casado com ONEIDA ROCHA ANDRADE YUNES, deixou os filhos MARCEL e CRISTIANE.
Em 1961 ( cursando o 4º ano da FMUSP) participa ativamente do recém fundado Movimento Universitário de Desfavelamento (MUD) do CAOC, mostrando sua preocupação social e espiríto humanista.
TÍTULOS ;
MÉDICO pela FMUSP em 1963.
MÉDICO SANITARISTA pela Faculdade de Saúde Pública da USP, em 1966.
MESTRE EM SAÚDE PÚBLICA pela Universidade de Michigan, EUA, em 1967.
ESPECIALISTA EM PEDIATRIA pela Sociedade Brasileira de Pediatria da AMB, em 1970.
DOUTOR EM MEDICINA pela FMUSP, em 1971.
ADMINISTRADOR HOSPITALAR pela Faculdade de Saúde Pública da USP, em 1974.
LIVRE DOCENTE EM PEDIATRIA pela FMUSP, em 1975.
PROFESSOR ADJUNTO pela Faculdade de Saúde Pública da USP, em 1985.
PROFESSOR TITULAR pela Faculdade de Saúde Pública da USP, em 1995.

CARGOS ;
DOCENTE de Pediatria da FMUSP de 1966 a 1982 (por 16 anos).
DOCENTE da Faculdade de Saúde Pública da USP.
ASSESSOR do Ministro da Saúde de 1974 a 1976.
SUPERINTENDENTE DO IAMSPE de 1978 a 1979.
SECRETÁRIO DE ESTADO DA SAÚDE (Govêrno Franco Montoro) de 1983 a 1987.
REPRESENTANTE DA OMS em Cuba em 1987 e 1989.
REPRESENTANTE DA OPAS (Organização Pan-americana de Saúde) eleito na 53a. Assembléia Mundial de Saúde em Genebra para um periodo de 3 anos.
SECRETÁRIO NACIONAL DE POLÍTICAS DE SAÚDE do Ministério da Saúde de 1998 a 2000.
DIRETOR da Faculdade de Saúde Pública da USP a partir de 28/5/2001.

Nosso colega JOÃO YUNES exerceu seus cargos administrativos sem abandonar suas atividades docentes até 1982. Implantou programas inovadores como "Saúde da Mulher", "Saúde do Adolescente", "Saúde do Trabalhador". Criou o Centro de Vigilância Epidemiológica. Instituiu a obrigatoriedade da notificação compulsória da AIDS e exames de identificação da AIDS nos hemocentros. Desempenhou importante papel na constituição do SUS e foi um dos fundadores do Instituto de S.Paulo Contra a Violência na Infância.
JOÃO YUNES foi reconhecido e respeitado mundialmente, tanto que, por ocasião da sua morte, a 26a. Conferência Sanitária Pan-Americana que estava sendo realizada em Washington- EUA , foi interrompida para se fazer 1 minuto de silêncio em sua homenagem.

Observação do Fuad: Essa mini-biografia foi resumida do original. Tive a honra de receber um cartão postal do Yunes por ocasião do Natal de 1966, da Universidade de MIchigan-EUA.
 Silvia de Castro Marques em 06/04/2007 - 11:15
Ruy Barboza Marques

Eu sou a Silvia de Castro Marques, filha caçula do seu colega Ruy Barboza Marques.
Ficamos muito felizes com a iniciativa que tiveram a respeito do livro e, também, muito emocionados pelo fato de que, infelizmente papai não possa escrever pessoalmente suas memórias.
Minha mãe escreveu o 'histórico' do papai (aonde nasceu, aonde estudou, aonde trabalhou, etc.)mas realmente, os fatos marcantes para ele, professores dos quais mais gostava, fatos pitorescos...não existe a menor possibilidade de serem citados.

RUY BARBOZA MARQUES, nascido em Guararapes, Estado de São Paulo, aos 25 de maio de 1938. Filho de Francisco Barboza Marques e Elvira Barboza Marques.
Casado com Gertrudes Maria de Castro Marques, tem 3 filhos: Paula, Paulo e Silvia e uma netinha: Isabella Marques Belleza Basile.
Histórico Escolar: Primário e Ginásio no Ginásio Estadual de Guararapes.
Científico: Colégio Estadual Manuel Bento da Cruz de Araçatuba em 1956.
Formado pela Faculdade de Medicina da USP, em 1963.
Residência R1 Serviço de Estagiários do Hospital das Clínicas 1964 a 1965.
R2 junto ao Departamento de Obstetrícia e Ginecologia do Hospital das Clínicas 1965 a 1966.
Médico do Serviço de Anestesia do Hospital das Clínicas por Concurso Público em novembro de 1965.
Membro da Banca Examinadora do Concurso de Fim de Estágio dos médicos estagiários do serviço de anestesia do Hospital das Clínicas da FMUSP em 1971.
Médico Legista de classe especial do SQCIII/ QSSP,da Superintendência da Polícia Técnico-científica com sede de exercício no Instituto Médico Legal.


Atualmente meu pai encontra-se em estado comatoso após sofrer um infarto agudo do miocárdio aos 23 de março de 2003.
Foi reanimado por aproximadamente 40 minutos e teve falta de oxigenação cerebral (apóxia); encontra-se estável mas com seqüelas permanentes e graves.
 RUY ANTONIO MEIRELLES DOS SANTOS em 09/04/2007 - 23:31
Ruy Antonio Meirelles dos Santos

Nasci em Campinas em 23/01/1938, 8º filho de uma família de 11 irmãos.
Estudei no Grupo Escolar Orozimbo Maia e no Colégio Culto a Ciência, tradicional ginásio de Campinas.
Me casei em 1965 com MARIA LÚCIA, irmã da nossa colega IZELINDA.
Filhos: RUY , economista; MARTA, psicóloga; RAQUEL, frequenta a APAE, ANDRÉ, médico urologista (FMUSP) e TIAGO, médico ortopedista (PUC).
Duas noras, um genro e 3 netos.
ATIVIDADES:
Médico do trabalho na Indústria Metalúrgica Eaton, por 27 anos.
Diretor- Clínico e Vice-Diretor Clínico do Hospital de Valinhos por 2 vêzes.
Fundador do Grupo Ramazini dos Médicos do Trabalho da Região de Campinas.
Ainda exerço a medicina a todo vapor e com muita paixão.
ATIVIDADES EXTRA MÉDICAS :
Vice-Prefeito da cidade de 1982- 1988.
Vereador e Presidente da Câmara Municipal.
Presidente do Consêlho Municipal de Assistência Social.
Fundador dos Alcoólicos e Neuróticos Anônimos de Valinhos.
Um dos fundadores da Associação Médica de Valinhos.
Presidente atual da APAE por 5 anos.
Atividades ligadas a Igreja: Curso de Noivos, palestras, etc.
HOBBYs:
Futebol até 27/10/06 quando rompi menisco. Pendurei as chuteiras, agora só natação.
Apaixonado por pássaros: tenho criação.
Muita leitura. Artigos nos jornais da cidade. Escrever contos ligados a medicina. Estudar genealogia.
PROJETO FUTURO:
Terminar a nova sede da APAE de Valinhos de 2.500 m2 , que construimos em parceria com a UNICAMP.
 p/ ANTONINO DOS SANTOS ROCHA em 05/05/2007 - 21:11
Antonino dos Santos Rocha

Nasceu em Portugal em 06/11/1937 e faleceu em S. Paulo (capital), em 18/10/1990 (com 52 anos).
Fez sua carreira escolar no Colégio São Luiz . MÉDICO pela FMUSP em dezembro de 1963.
Enquanto fazia pesquizas (experiência nefrológicas em cães) preparando sua tese de doutoramento, dava plantoes no P.S. do H.C. , trabalhava na Enfermaria da 1ª Clínica Médica ( cátedra do Prof. ANTONIO DE BARROS DE ULHÔA CINTRA) e no Hospital do Servidor Público Municipal.
DOUTOR EM MEDICINA pelo Departamento de Fisiologia da FMUSP, em 1968.
De 1970 a 1972 realizou seu pós-doutorado em Dallas-Texas (EUA) realizando trabalhos de perfusão do néfron, considerados um marco da fisiologia renal.
Em 1974 fundou e dirigiu o atual LIM 12 (Laboratório de Investigação Médica do H.C. para pesquiza de doenças renais ).
Participou da organização e tornou-se Chefe da Clínica Médica do Hospital Universitário da USP.
LIVRE DOCENTE em Fisiologia em 1979, conferido pela FMUSP.
PROFESSOR TITULAR ( equivalente ao antigo cargo de catedrático) de Clínica Geral e Propedêutica da FMUSP , em 1989.
Manteve constante atividade de ensino à beira do leito, com alunos de graduação, internos e residentes. Pela sua intensa proximidade e atenção com o corpo discente, foi professor homenageado e paraninfo de formandos da faculdade.
Como pequizador , primou pela criatividade e originalidade nos seus projetos de pesquiza.
Sua morte prematura (foi o professor titular que menos tempo permaneceu no cargo)foi uma perda irreparável não só para a FMUSP, o Hospital Universitário e o LIM 12, mas também para a Nefrologia Mundial (conforme publicado no Journal of the American Society of Nefrology- vol.10 -ano 1999- pgs.1145 a 1156).
Casado com a médica endocrinologista DALVA MARREIRO ROCHA (turma de 1966 da FMUSP), deixou 2 filhos (atualmente com 32 e 36 anos).
Devido sua facilidade em fazer amigos, o ROCHA, ou "O PORTUGA" como era chamado pela nossa turma , deixou um enorme vazio.
No dia de sua morte, assassinado por assaltantes, o delegado que atendeu a ocorrência contou que na cidade de S.Paulo, aconteciam diariamente 10 casos de latrocínio, igual ao que vitimou nosso colega.
OBS: dados biográficos colhidos do Centro de Estudos Antonino dos Santos Rocha (que é uma sociedade cívil sem fins lucrativos).
OBS. do Fuad : Eu e o ROCHA fazíamos caminhadas da faculdade ao centro da cidade; íamos dançar no Centro do Professorado Paulista; trabalhamos juntos na COLSAN; estava com ele na noite que apresentou sinais de rubéola. Vim a sua missa de 7º dia no Colégio São Luiz (estavam lá o JACYR, a KIYOKO, alguns professores). O padre que encomendou sua alma, era seu conhecido, e teceu comovente elogio ao nosso querido colega.
 FUAD MOGAMES em 20/05/2007 - 17:48
Fuad Mogames

Nasci em Jacarei (SP) em 04/01/1937, na casa que ficava nos fundos da loja de armarinhos de meus pais, ambos imigrantes sirios.
As minhas lembranças da infância era caçar passarinhos com peneira, e da privada dessa casa que era no quintal. Se alguém esquecesse a porta aberta durante a noite , íamos encontrar um sapo dentro do vaso sanitário.
Fiz o 1º e 2º colegial no Colégio Estadual" Cel. Cursino" em São José dos Campos, e o
3º colegial no Colégio Bandeirantes em São Paulo (ano de 1955).
A seguir o Curso Brigadeiro (1956) e o Curso 9 de Julho (1957).
MÉDICO pela FMUSP em 1963.
Fui morar na residência da Ortopedia (apelidada "Olimpo" por ser na cobertura do prédio) no 5º ano da faculdade (lugar cedido pelo R1 Alex Vasconcelos) onde fiquei até o fim de R2 (4anos).
RESIDÊNCIA MÉDICA na 2ª Clínica Médica (do Prof. Luiz V. Décourt) em 1964 e 1965.
Fui plantonista de 8 (oito) hospitais e 5 (cinco) Pronto Socorros, até 1967 (incluindo o periodo acadêmico) : em S.Paulo (capital), Santos, Santo André e Taboão da Serra.
Consultório particular em Jacarei , dêsde 1968.
Me casei em 21/12/1971 com IRANI FRANCESCHI de cidadania italiana . Foi na Catedral Ortodoxa da Rua Vergueiro (estavam lá, de testemunhas o YOSHIKI ,"meu irmão" e o HILVIO , o Bicudo ) . Tive tres filhos : SAMIRA, OMAR e LEILA , todos solteiros e universitários (ainda sou arrimo de família).
ESPECIALISTA em Cardiologia , pela SBC , em concurso realizado em 1974.
MESTRADO: não fiz o curso , nem defendi tese.
DOUTORADO: ídem
DOCENTE LIVRE: não
PROFESSOR : é como os médicos mais jovens me chamam aqui, em Jacarei.
CARREIRA POLÍTICA: nenhuma
DESTAQUES NACIONAIS e INTERNACIONAIS: também nenhum.
PRÊMIOS conquistados: varios troféus de xadrez, inclusive um da Mac-Med (individual).
PRESIDENTE do Clube de Xadrez de Jacarei ( funciona sòmente fins de semana ).
VIAGENS INTERNACIONAIS: a única que fiz , foi em 1967 em avião fretado pelo colega BOANERGES S. MASSA (foram , também, o LOTUFO, o PAULO KAUFFMAN e outros médicos, nenhum da nossa turma). Visitamos a Bolívia, Perú, Panamá, Mexico, EEUU e Bahamas. No Panamá fiquei 3 dias tendo nossa colega ANY como cicerone.
PROJETOS FUTUROS: Estou prestes a encerrar minha carreira. Vou consumir os anos(?) que me restam a vir duas vêzes por dia nesse meu consultório , cenário da minha atuação, palco da minha vida de médico , onde já atendi varios milhares de pacientes. Nos fins de semana vou continuar a jogar xadrez.
Me agrada saber, pelas estatísticas, que os formados em faculdades públicas de medicina , tem um índice de acertos 20% maior que os médicos formados em outras faculdades.
Sou feliz e orgulhoso de ter conseguido cursar a FMUSP da qual tenho saudades de muitas pessoas e de muitas coisas (confessáveis e inconfessáveis).
Lembro dos colegas e amigos falecidos, desaparecidos e embaralhados pelo jogo da vida.
No intervalo entre as consultas, às vêzes, emerge das trevas da minha memória, por ex. , figuras como o ROCHA, o LUIZ YANAGI, pessoas cuja presença me incutia confiança e ternura, que me olhavam nos olhos, com um olhar límpido, quente e alegre que nunca mais topei pela frente nessa multidão de gente que encontrei depois.
 RUBENS CERSÓSIMO em 09/06/2007 - 11:57
Rubens Cersósimo

Nasceu em São Paulo em 22/10/1935.
Curso de Técnico de Contabilidade no Colégio Campos Salles (periodo noturno). Premiado como 1º aluno do colégio com média 9,9.
Exame de adaptação ao curso científico no Colégio Roosevelt.
Presidente da Sociedade Juvenil da Igreja Batista.
Aos 18 anos começou a trabalhar como contador e professor (lecionando no Colégio Campos Salles e no Colégio Batista Brasileiro)
Frequentou o Cursinho Di Tullio e o Cursinho Brigadeiro, preparatórios para o vestibular.
Junto com o colega ANTONIO ESTEVES GOUVÊA NETO , foram os únicos Técnicos em Contabilidade a ingressar na FMUSP.
Durante o curso de medicina continuou lecionando, à noite, até o 5º ano.
Tornou-se Vice-Presidente ( ou Co-Pastor) da Igreja Batista da Água Branca por 7 anos seguidos. Membro da ACM ( Associação Cristã de Moços) e participante convidado da JUC (Juventude Universitária Católica).
Praticou várias modalidades esportivas, quase diàriamente, e tornou-se assistente de ginástica do saudoso Prof. SATO.
Membro da Congregação de Alunos durante todo curso médico, participando ativamente da política universitária.
Foi orador do CAOC, proferindo dezenas de discursos (alguns publicados no "O Bísturi" e também no jornal "O Estado de São Paulo"), destacando-se os discursos homenageando o Dr. ALBERT SABIN (que retribuiu com um autógrafo e agradecimentos), o Dr. OSWALDO CRUZ FILHO, e os colegas falecidos em acidente. Discursou,também, na posse do Prof. JOÃO ALVES MEIRA e no jantar do Jubileu de Ouro da FMUSP (no salão Fasano do Conjunto Nacional).
Casou-se com IVONE BRITO CERSÓSIMO , e tem 2 filhos (solteiros) : RUBENS VICENTE QUINTILHO CERSÓSIMO e RICARDO ARTUR DE BRITO CERSÓSIMO.
Lembranças inesquecíveis :
a) nossa escola: previlegiada em todos os aspéctos : prédio, hospital, CAOC, Atlética.
b) nosso curso: elevado nível científico, cultural e político.
c) nossos colegas: nossa amizade, respeito mútuo, bom humor, muitos esportistas.
d) nossos professores: competência, caráter, interêsse nos alunos, abertos ao diálogo.
RESIDÊNCIA MÉDICA em cirurgia nos anos de 1964 e 1965.
Consultório particular próprio. As cirurgias eram feitas no Hospital São Camilo (Pompéia).
Cursou a Faculdade de Educação Física.
Cursos de Psicologia e Psicoterapia.Escreveu varios livros e artigos sôbre medicina esportiva.
Professor de Teologia Biblíca e Pregador do Evangelho.
Trabalhou na Giroflex e na Klabin.
Atualmente faz sòmente psicoterapia no consultório. É conferencista convidado em programas de rádio ou TV.
Pratica esportes diariamente (futebol, tênis e natação) , e é proprietário da POUSADA TUBES em Maresias (Litoral Norte).
 José Ferreira da Rocha Grohmann em 09/06/2007 - 12:01
José Adolfo Grohmann

Nascimento 05 de agosto de 1939 em Sorocaba SP
Formação Básica:
- Instituto Educacional Santa Escolástica (Sorocaba) 1946-1949
- Colégio Estadual Dr. Júlio Prestes de Albuquerque (Sorocaba) 1950-1954
- Colégio Estadual Presidente Roosvelt (São Paulo) 1955-1956
Graduação:
- Faculdade Faculdade de Medicina da USP 1958-1963
Residência médica:
- Hospital das Clínicas da Faculdade Faculdade de Medicina da USP

Atuação profissional
- Hospital do Servidor Público Estadual, inicialmente como médico na clínica cirúrgica e posteriormente no serviço de Assistência Domicilar onde tornou-se diretor de serviço
- Hospital Municipal Dr. Arthur Ribeiro Saboya, Unidade de Internação
- Hospital Beneficência Portuguesa, onde exercia consultório privado

Títulos
- Escola Superior de Guerra
- Academia de Medicina de São Paulo

Família:
- Esposa:
Maria do Carmo F. R. Grohmann
- Filhos:
Marcelo F Rocha Grohmann
José F Rocha Grohmann
Ricardo F Rocha Grohmann
Maria Cristina Grohmann Luiz
- Netos:
Marina Rodrigues Grohmann


Óbito 23 de junho de 1966 por Câncer de Fígado





 WALTENIO VASCONCELOS em 16/06/2007 - 20:48
Waltenio Vasconcelos
Nasci em Itumbiara (Goiás) em 09 de outubro de 1932 , sob o signo de Libra, em dia dedicado a Baco, deus do vinho.
Foi numa casinha de sapê, na roça, parto feito pela minha querida avó paterna : Rita Leopoldina de Jesus...
Mudamos para São Sebastião do Paraiso (Minas Gerais) onde passei a infância e juventude.
Em 1947 viemos para São Paulo onde fiz o ginasial e científico no Liceu Pasteur.
No 3° ano ginasial conheci o Dr. SALOMÃO CHAIB , professor de Ciências, que me impressionou e foi a peça chave para eu escolher ser esculápio.Quem diria que fossemos depois nos encontrar na clínica do meu "tio" Prof. EDMUNDO VASCONCELOS.
Eu vivia de dar aulas de Português, Matemática e Física, e às custas de minha bondoza irmã Maria Constança , que bancou minhas despesas com seu salário de contabilista.................
Estudei sòzinho para o vestibular com as valiosas apostilas do Cursinho Brigadeiro que não pude frequentar.......Entrei em 47° lugar. Quase não acreditei naquele sonho de meus pais e minha família. Eramos 7 irmãos.........
O doutorando YOSHITAKA (irmão do colega YOSHIKI) foi a 1ª voz amiga a me chamar de "calouro", e me levar para conhecer o CAOC.......
Alguns personagens ficaram na minha memória : o Lucas, o Albino, o Nilo (da Fisiologia), o Brumpt ( da Parasitologia) e outros.....Fiquei radiante de alegria quando conheci o belo chuveiro da Atlética, uma verdadeira cachoeira de água fria.....
Descobri o túnel dos cadáveres e suas portas secretas, e perdi o medo da geladeira dos defuntos........
Eu , o HÍLVIO, o CLÓVIS, o JORGE FAUZE e o RUY MARQUES, às vêzes íamos estudar no sótão e até no telhado da faculdade........
A Dra. AÇUCENA RAPHAEL da Dermatologia, levou-me ao Prof. SEBASTIÃO A. SAMPAIO a fim de assessorá-lo em sua tese para catedrático (graças aos meus conhecimentos de português e latim). Fui convidado por ele a morar oficialmente na Dermato, e tinha regalias, graças à bondade dos cozinheiros, de me servir do "bife da meia noite" destinado sòmente aos internos e residentes.
Participei, junto com o RUY MARQUES (padrinho do meu filho Waltenio) , de trabalhos assistenciais nas favelas do Tatuapé e em Caieiras...............
Tenho gratidão por um colega do Liceu Pasteur ( Francisco Homem de Mello) que conseguiu do Jockey Clube de São Paulo, onde seu pai era influente, uma bolsa de estudos para o meu sustento.............
Agradeço a Dra. MARILENE A. REZENDE me deixar estudar no seu livro de Anatomia(Grey). Eu não tinha posses econômicas para comprar livros...........
Não me esqueço dos bailes do Esqueleto's . Dançávamos com as alunas da Escola de Enfermagem da USP.....
Em 1959 assisti a conferência do CHE GUEVARA no nosso teatro sôbre a revolução cubana e até apertei a mão daquele heroi.......
Também não esqueço da greve que o CAOC fez, que colocamos uma mesa de ping-pong nos trilhos do bonde.......
Lembro da minha alegria ao ver na platéia do Teatro Municipal, meus pais vendo-me receber um diploma tão ilustre, da Universidade mais famosa da América do Sul. E o baile no Fazano......
Tivemos uma verdadeira vida acadêmica, e nós fomos os últimos, pois depois de 1964, tudo acabou.......
Casei-me em 1964 com LUCIRA FERREIRA (enfermeira diplomada) e tivemos 4 filhos: HENRIQUE EDUARDO (formado em Informática Superior); MÔNICA (jornalista da BBC em Londres); WALTENIO (professor de português em Londres) e WALTER FAUSTO (formado em Turismo). São todos solteiros ainda.
Atualmente sou desquitado judicialmente, e vivi, conjugalmente por mais de 20 anos com ROSELI FRANCO (também enfermeira diplomada)............
ESPECIALISTA em Dermatologia pela SBD dêsde 1970.
DOUTOR EM MEDICINA e PROFESSOR ASSISTENTE em tese (original e útil) , defendida na FMUSP em 1972...................
Agradeço ao colega MARDEN NEGRÃO (turma de 1961) que ofereceu-me seu consultório, em dias de lazer para ele, onde iniciei minha clínica particular, no mesmo enderêço que tenho hoje...............
Como sou diferente , não tenho secretária nem telefone na sala de consulta. Computador e convênios, nem pensar.............................
Também não tenho celular e muito menos carro, sou o DOCTOR WALKER (o Fantasma do Gibi) que "tudo ouve e tudo vê" , nome que me foi dado pelo Prof. Charles Calnan da London University, durante um congresso.............
Minha clínica funciona de 2ª a 5ª feira, e fico no Rio de Janeiro, onde moro de fato, de 6ª feira a domingo.
Sou membro atuante da GREEN PEACE, soldado defensor da Natureza. Luto contra a destruição do Nosso Planeta, e convido a todos meus colegas de turma a fazerem o mesmo.
 Mitiru Tanigaki em 14/06/2008 - 11:12
Mitiru Tanigaki

Nasci em Jundiai em 1937. Meu avô paterno e familia chegaram ao Brasil em 1926, no navio "La Plata Maru". Ele era professor e diretor de escola primária no Japão. A familia trabalhou na lavoura e em várias cidades paulistas. Meu avô fundou a primeira escola de japones na região de Lins.

Fiz o curso primário, ginasial e colegial em São Paulo capital.

Após 1963 fiz residencia clinica durante 2 anos. Optei pela Hematologia, mas antes pensei na Psiquiatria e na Pediatria. Trabalhei no PS do Hospital Municipal, no Hospital do Servidor Estadual, alem do HC.

No Colégio Fernão Dias Paes, tendo sido colega do MARCIO PASSINI, e frequentei o Cursinho Oswaldo Cruz e no ano seguinte outro cursinho cujos professores eram alunos da FMUSP.
Passei no vestibular em 31º lugar (atrás do TITO CAVALLO).
Durante o curso, talvéz em 1959, algumas colega, eu inclusive, recebemos convite para uma feijoada na república de colegas como o VASCO e o HILVIO (era na Av. Dr. Arnaldo). Estava deliciosa e completa e nos disseram que eles mesmo fizeram. Até recentemente eu acreditava no que disseram (era mentira).

(nota do digitador Fadú: eu estava nessa feijoada, foi na república onde morava o Paulo Gaudêncio).

Atuei como docente e pesquisadora na Faculdade onde defendi tese de doutorado em 1963, área de Hematologia.

Fiz estágio de Obstetrícia no "Leonor Mendes de Barros", no quarto ano (fiz boas amizades lá) , e no "Perola Bygton" no quinto ano.

Na parte cultural formei-me em piano no Conservatório. E e o HÉRCULES GIULIANO (turma 1961) tocava-mos em Duo (piano e violino) na casa da VERENA. Chegamos a tocar tambem no teatro da FMUSP.
Atualmente estou me aperfeiçoando no piano. Tenho frequentado cursos na Faculdade e na Cidade Universitária. Fiz voluntáriado como médica na sala São Paulo durante algum tempo.

Lembro-me das festinhas na casa do FANGANIELO, do FUAD e do BERNARDO. Eu até dancei com o Alan Delon (o AYRTON).
O ISHIDA me chamava de Mimi e o LONGO e a MINA me chamavam de Mitirinha.
No 1º ano, na sala de Anatomia, o TORU comentou que não se casaria com brasileira , e sim com nissei, o que não ocorreu.

Em 1968 encontrei-me com a ANNY no Panamá era casada com um médico e a mãe dela era um "número".

A primeira injeção que aprendi a dar foi na Liga de Febre Reumática, em um paciente que era cego e sifilítico. A agulha entortou de tão nervosa que eu estava.

Na Neurologia aprendi a colher Liquor, o que me foi bastante util na época em que grassava a meningite.
Durante o curso eu voltava das aulas em companhia do ANTONINO, que morava próximo a minha casa.

Tenho visto alguns colegas na TV como AUN, ANTONIO CARLOS GOMES, HORIBE e ORLANDO.

Joguei um pouco de voleibol e um pouco de tênis na Atlética (fracassei na Pauli-Med).
Ainda gosto de acompanhar as partidas da seleção de voleibol. Aprendi a nadar com o Sato.
Por volta de 1959 fizemos uma viagem a Rio Claro e ficamos no sítio do pai da RUTH. Eramos 8 moças e 4 rapazes. Dos rapazes, um era o FAUZE; ele fez um delicioso pudim no último dia de estadia.
A ENEIDA e o GOUVÊA e eu ,íamos frequentemente nos concêrtos de música e também em teatros.
No internato, a RUTH ao almoçar no refeitório, encontrou uma patinha de rato no seu prato.
Recordo-me dos "pinduras" em outubro, nos restaurantes como a Leiteria Americana (na R. Xavier de Toledo), no Gato que Rí (no Largo do Arouche) e no Miami.
Em 1964 a ENEIDA ficou internada no H.C. por overdose de barbitúricos. Foi então que a CREUSA pediu ao Dr. Lamartine que examinasse ela para uma avaliação. Ele perguntou para a ENEIDA :- " Quem sou eu ? ". E ela respondeu: - " O senhor é o porteiro".
Quando passamos pela Ortopedia, o ORLANDO CESAR foi chamado a Diretoria por causa da história clínica de um paciente do P.S. que ele ridigiu em forma de poesia.
Em 1968 encontrei-me com a ANY no Panamá, onde ficamos poucos dias.
Trabalhei no Hospital do Servidor Público Estadual, no Hospital Municipal além do H.C.
Aposentei-me pela faculdade como Professor Doutor em Hematologia.
Fui voluntária da OSESP durante mais ou menos 1 ano como médica plantonista.
Atualmente frequento alguns cursos da USP voltados para a melhor idade.
Não sou madrinha de filhos de colegas, mas fui madrinha de casamento do ORLANDO CESAR. Ele se casou em Batataes com a Maria Alice, e o traje do noivo foi branco.
Gostei de reencontrar a turma no almôço do dia 24 p.p.. Pena que nem todos foram lá.
Tenho algumas fotos tiradas durante nossa Colação de grau e durante nosso curso e vou tentar colocá-las na internet caso algum colega não tenha visto.

O periodo universitário foi para mim um dos melhores da minha vida e do qual tenho muita saudade.
" FELIZ NATAL"